É tóis!

Mas que pergunta idiota a sua, por que não há tantas reportagens sobre o viaduto de BH contra as da Copa? Estragar a festa do brasileiro seria muita maldade, não? Logo quando estamos todos finalmente satisfeitos, gritando num só coro: “Eu sou brasileirooooo, com muito orgulho, com muito amor”! Deixa o povo ser feliz, ele merece! Já sofreu tanto! De fora pra dentro, nas mazelas políticas, e de dentro pra fora, no seu pesar de ser um vira-lata… mas agora não. Dá um intervalo, depois vamos pro segundo tempo, pra rua, mas não ainda. Temos o Neymar pra abraçar, a humildade do David Luiz pra exaltar, o injustiçado Thiago Silva. Culpar por um erro, hora o Fred, hora o Hulk. Temos mais um título a conquistar e esfregar na cara do mundo, junto com nosso certificado de melhor fazedores de Copa dos últimos tempos! Merecemos. MERECEMOS! Merecemos tanta coisa…

Merecemos descansar. Porque mudar um país é muito cansativo, porque as mudanças a gente só vai começar a ver em 50 anos e o esforço vai ser por um futuro que não teremos, nem nossos filhos! Talvez nossos netos… Mas a Copa é agora, o Carnaval é agora, a vida está acontecendo e se eu parar pra abrir não da minha alegria, em troca de, sei lá, “ir pra rua”, podendo perder minha vida, meu nome nem será lembrado! Então pra que? Por que eu preciso falar sobre o viaduto de BH? Tragédias acontecem todos os dias e enquanto eu não me indignar, minha saúde vai estar ok. Por que vocês querem que eu me indigne? Por que querem trocar meu sentimento de apoio ao Brasil pela raiva? Nada vai mudar, não importa quão alto eu grite!

Claro que eu queria que o Brasil fosse um país dos brasileiros. Queria que nossa posição no ranking da educação não me desse vergonha e que esse cidadão formado com qualidade se espelhasse nas ruas, no trânsito, na sustentabilidade, nas urnas. Eu queria sim, que pessoas que não tem um plano de saúde, como eu, não morressem esperando atendimento. Não pense você que não sou a favor de fechar o cerco contra a corrupção, acabar com a impunidade, melhorar os salários dos que defendem nossas casas, nossas vidas, dos que trabalham pra nosso conforto. O fato de eu gostar de futebol não anula isso. Não é porque eu prefiro saber de todos os detalhes da fratura estável de apófise transversa de L3 do Neymar, a saber dos detalhes da tragédia de BH, que eu o considero mais importante. Apenas não vejo aonde o seu esforço vai levar vocês. 50 anos pra frente, se tudo mudasse hoje? Eu não vejo funcionando. Nossa geração teria que abrir mão da vida, pra entrar nessa revolução. Sabe o que eu queria que mudasse e bastaria 3 dias? Essa história que a FIFA não encontra parâmetros legais pra anular o cartão do Thiago Silva. Só porque nunca aconteceu antes, não significa que a entidade não pode melhorar, crescer, aprender com os erros e funcionar melhor, né?

Enfim, não quero viver como um amargurado, não quero que meus filhos não tenham o prazer de entrar no clima da copa, que está aqui do lado, acontecendo enquanto você me distrai com esse papo chato de cidadania. Eu quero ver gol, de qualquer lado! Quanto mais melhor! Quero tomar coca-cola, pintar a cara, cantar o hino nacional brasileiro, quero feriado, quero o sol de Copacabana, porque a vida é agora. Depois do intervalo vem o segundo tempo, aí vamos ver no que vai dar. Mas agora, me desculpe, é que o jogo está quase começando… quando eu não tiver nada a perder, eu volto a falar com você. É tóis.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *